Vida e Saúde

Três lições da série Doces Magnólias

As três protagonistas enfrentam momentos difíceis em sua vida profissional e amorosa, porém o mais emocionante é a forte relação de amizade entre elas.
Tempo de leitura: 3 minutos

Você gosta de assistir séries que tenham como temáticas situações do dia a dia? Aquelas histórias em que você de alguma forma se identifica com a vida dos personagens? Bom, então talvez seja uma boa opção você dar uma olhada na série da Netflix, Doces Magnólias, que conta a história de três amigas Dana Sue (Brooke Elliott), dona de um restaurante local, Helen (Heather Headley), advogada que atua na cidade como uma espécie de conselheira familiar e Meddie (Joanna Garcia Swisher), que está saindo de um casamento fracassado, após o marido a trair com a enfermeira de sua clínica.

Vale também lembrar que a série é baseada nos livros da coleção “Sweet Magnolias” de Sherryld Woods e que toda a história se passa na pequena cidade de Serenity, na Carolina do Sul, que se assemelham aquelas cidades com muitas tradições e onde todos se conhecem.

A série não traz nenhuma superprodução. As cenas são simples e abordam problemas do dia a dia.

As três protagonistas estão enfrentando momentos difíceis em sua vida profissional e amorosa, porém o mais interessante é que a relação de amizade entre essas amigas funciona como uma rede de apoio.

Elas sempre se reúnem para colocar a conversa em dia e dividir os problemas, e tudo isso regado com boas doses de Margaritas.

Nesses encontros, tiveram a oportunidade de aprender umas com as outras, além de conhecer mais sobre suas emoções e de como lidar de forma positiva com os problemas, ampliando assim seu autoconhecimento.

É importante frisar que muitas vezes o autoconhecimento é visto como algo que se adquire se isolando de tudo e de todos. Isso é um equívoco. Conhecemos mais sobre nós mesmos e sobre os outros cuidando das nossas relações interpessoais.

 Desses encontros também surgiu a grande ideia de formarem uma sociedade. As amigas decidem por comprar e reformar um antigo casarão e transformá-lo em um belo (SPA).

Tal empreendimento serviu para fortalecer ainda mais a autoestima e autoconfiança daquelas mulheres que decidiram avançar mesmo diante das adversidades encontradas pelo caminho.

Nessa série podemos refletir sobre três questões que agora compartilho com vocês:

* Diante das dificuldades, angústias, decepções que enfrentamos em nossa jornada podemos escolher avançar e aprender com cada situação.

*Tenha sempre uma rede de contatos. Sempre iremos precisar de pessoas que acreditam em nós, que nos apoiem.

*Faça boas parcerias. “Quem anda sozinho pode ir mais rápido, mas nem sempre vai mais longe.”

E nunca se esqueça:

As tempestades nunca acabam. O arco íris também não.” (Doces magnólias)

Author: Adriana FernandesWebsite: http://adrianafernandes.com.br
Psicóloga.CRP 04/39812 Apaixonada por livros. Nas horas vagas escrevo poesia.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos.

Topo