Vida e Saúde

Os impactos do stress na vida da criança

A modernidade nos proporcionou aspectos muito positivos que melhorou e muito nossa vida, porém mesmo com toda essa “facilidade” ao nosso dispor, nos vemos cada vez mais obrigados a lidar com situações de muita pressão e cobranças.

Seja por um melhor desempenho como pais ou profissionais, somos desafiados com as mais diversas situações que podem gerar estresse.

No meio desse cenário todo estão as crianças. Infelizmente, não há como blindar os pequenos e poupa-los de todas as situações estressantes, até porque essa não seria a melhor maneira de educa-las emocionalmente.

Prepara-las para a vida dando-lhes condições de se desenvolver da melhor maneira possível é responsabilidade principalmente dos pais e cuidadores.

O estresse é uma reação do organismo a situações em que a criança não dá conta de resolver ou assimilar. Não necessariamente está ligado a situações de agitação, mas também de tédio, monotonia excessiva, frustração entre outros.

Os pais devem ficar atentos aos comportamentos dos filhos e a maneira como os mesmos lidam com as situações estressantes do dia a dia.

Oferecer suporte emocional e ajuda-los a melhor fazer uma leitura de seus sentimentos fará toda a diferença na maneira como eles irão aprender a lidar com diversas situações na vida.

Quais os fatores que podem gerar estresse em uma criança?

Existem vários fatores que podem gerar estresse em uma criança entre eles estão:

* Um ambiente familiar conturbado
* Violência doméstica
* Excesso de atividades
* Divórcio dos pais
* Perda de familiares
* Cobrança excessiva do desempenho escolar
* Deficiência em habilidades sociais, entre outros.

Como diferentes crianças lidam com o estresse?

O ambiente familiar tem uma grande influência na vida da criança. Os pais são os maiores influenciadores dos seus filhos. Portanto, a maneira como os pais lidam com situações de conflito, ou como costumam administrar os próprios sentimentos irá de certa forma influenciar o modo como a criança aprenderá a lidar com as adversidades da vida.

As crianças precisam ser educadas emocionalmente, ou seja, receber orientações principalmente da família sobre como lidar com seus sentimentos e com situações de frustração e conflitos que podem fazer parte do seu dia a dia.

A maneira como cada criança irá administrar os episódios de estresse dependerá de vários fatores, o importante é os pais estarem atentos aos comportamentos dos filhos e como eles reagem a diversas situações, para então, poder orienta-los respeitando sempre as etapas do desenvolvimento da criança.

É importante lembrar que a criança está em processo de desenvolvimento da sua aprendizagem. Existem determinadas situações que ela não dá conta de resolver por ainda não ter maturidade emocional, o que pode gerar muito estresse e levar a criança a se comportar até mesmo de forma agressiva.

Existe estresse bom ou ruim?

Nem todo estresse é ruim. O importante é sempre procurar o equilíbrio. Se existem excessos então, podemos ter problemas. Por exemplo, quantidades moderadas de “pressão” impostas por um professor ou treinador podem motivar uma criança a manter boas notas na escola, ou participar plenamente de atividades atléticas.

Por outro lado, se esse treinador ou professor exigir da criança um desempenho que esteja além da sua capacidade física e emocional, a criança poderá desenvolver alto índice de estresse o que pode gerar prejuízos a sua vida escolar ou esportiva. Como disse o psicólogo analista do comportamento Hélio José Guilhardi, “Exigir o mais-que-perfeito é uma forma imperfeita de educar.”

Quando o estresse se torna contínuo ou intenso acaba por afetar as emoções e o corpo.

Eventos estressantes repentinos aceleram a respiração e os batimentos cardíacos, contraem os vasos sanguíneos aumentando a pressão sanguínea e a tensão muscular o que pode levar a dores de cabeça e estômago.

Á medida que o estresse persiste, a criança fica mais suscetível às doenças. Podem ter sensações de fadiga, pesadelos, ranger de dentes, insônia, birras, depressão, dificuldades escolares, entre outros.

O importante é os pais acompanharem as crianças e observarem o seu comportamento. As crianças geralmente têm dificuldades de verbalizar seus sentimentos então, é preciso estar atento a qualquer mudança repentina.

 O estresse faz parte da vida de qualquer pessoa, inclusive das crianças.

São muitos os fatores que podem contribuir para que os pequenos experimentem situações estressantes. Cabe aos pais ou responsáveis acompanhar a criança e procurar entender se algum evento pode estar causando essa mudança de comportamento.

Apesar do estresse estar presente no nosso dia a dia, a criança por ainda estar em fase de desenvolvimento necessita e muito de um lar onde ela se sinta amada e segura para que possa desenvolver-se de maneira positiva em todas as áreas da sua vida.

Quanto mais os pais ajudarem seus filhos com suas emoções, incentivando-os a falar sobre seus sentimentos, dando suporte nos momentos de dificuldade, maior probabilidade a criança terá de lidar de forma positiva com os problemas da vida.

É preciso ensinar as crianças que situações difíceis são como nuvens passageiras. Elas vêm e passam.

 

 

MundoZ! Vida e Saúde
Author: MundoZ! Vida e Saúde
Se você gostou do nosso artigo curta, compartilhe com seus amigos. Isso nos ajuda a continuar criando matérias interessantes e conteúdos incríveis para nossos leitores.

Topo