Vida e Saúde

Como lidar com os comportamentos inadequados das crianças?

Tempo de leitura: 3 minutos

Toda criança uma hora ou outra irá desobedecer, mas o que fazer quando comportamentos inadequados estão mais visíveis do que os bons comportamentos? Cada criança tem um temperamento, portanto cada uma tem sua própria maneira de desobedecer. 

Há crianças que tem um temperamento mais dominante e vão querer fazer valer a sua vontade a todo custo, outras são mais passivas e podem ter dificuldade em tomar iniciativas, outras demoram mais a compreender as regras, e tem aquelas que não prestam muita atenção nas orientações dada pelos pais.

Compreender o temperamento de cada criança é fundamental para que os pais possam melhor orientá-las.

Por exemplo, uma criança que tem temperamento dominante  precisa aprender a compartilhar seus brinquedos ou a entender que tudo tem o seu tempo e que não é possível ter tudo o que desejamos.

Quando prestamos atenção ao comportamento da criança e olhamos para o seu contexto,ou seja o que tem levado a criança a se comportar de uma determinada maneira,  maior probabilidade teremos em  orientá-la de forma mais assertiva.

Os comportamentos inadequados tem a ver com o temperamento da criança, ou seja, sua forma de ser e de se comportar.

Quando os pais tem uma maior percepção de como “funciona” a criança, acabam adotando uma comunicação mais positiva com os filhos, evitando assim os rótulos que nada acrescentam no processo de educação de uma criança.

Os rótulos, além de ser prejudiciais ao desenvolvimento da criança, não promove nenhuma mudança positiva de comportamento.

Se você tem interesse em saber mais sobre a importância de não rotularmos as crianças, tem um texto aqui no portal que fala sobre esse assunto.

É só acessar o link: Por que não se deve rotular uma criança?

Os comportamentos inadequados também estão relacionados a maneira como o adulto se relaciona com a criança.

Muitas vezes, as regras e os limites estabelecidos não são claros e constantes. É preciso lembrar que a criança está em fase de desenvolvimento, precisa de orientações claras e da supervisão de um adulto. 

As regras ajudam a criança a ter uma noção da maneira como as pessoas esperam que ela se comporte.

Muitas vezes, os comportamentos inadequados acontecem justamente porque a criança não sabe como deve se comportar.

"Se olharmos apenas para os comportamentos inadequados da criança, corremos o risco de não percebermos os bons comportamentos"

Valorizar as boas atitudes e qualidades da criança é tão importante quanto a correção dos comportamentos inadequados.

As crianças precisam ser elogiadas e valorizadas pelas suas qualidades e bons comportamentos para que não se sintam desanimadas e passam a acreditar que não vale a pena se esforçar ou que o bom comportamento nunca é valorizado.

Portanto, para lidar com comportamentos inadequados dos filhos, os pais devem ficar atentos a seguintes questões.

*Criar vínculo.
As crianças tendem a obedecer com mais facilidade as pessoas que elas admiram;

*Compreenda o temperamento do seu filho.
Compreender o temperamento lhe dará um norte de como se comunicar de maneira assertiva com o seu filho;

*Estabeleça regras e limites.
As crianças precisam saber o que o adulto espera dela. As regras servem como uma bússola de orientação para a criança. Os limites como barreiras de proteção.

*Seja constante ao estabelecer as regras e limites.
Ser inconstante ao estabelecer as regras traz confusão para a criança.

*Ajuste a sua comunicação.
Crianças são diferentes, tem temperamentos diferentes. Compreender o temperamento do seu filho irá ajudá-lo na sua maneira de comunicar-se com ele.

*Ensine seu filho a lidar com emoções negativas.
Muitas vezes o mau comportamento pode estar vindo de uma situação difícil ou conflito que a criança esteja passando. Por isso, analise o contexto antes de tirar conclusões precipitadas.

*Seja um modelo positivo para o seu filho.
Isso significa ser também um modelo emocional. A maneira como você lida com suas emoções e sentimentos influencia a maneira como o seu filho irá lidar com as próprias emoções.

Educar uma criança é uma tarefa de grande responsabilidade e é natural que os pais  fiquem preocupados quanto a melhor maneira de fazê-lo.

O educar está no fazer, no envolver, no instruir, no desenvolver habilidades.

Uma jornada de aprendizado tanto para os filhos quanto para os pais.

É um processo que exige muito equilíbrio,paciência e empatia por parte do adulto.

Quando a severidade é excessiva, não cumpre o seu objetivo. Arco muito estendido se quebra.” (Friedrich Von Schiller)

 

 

 

Author: Adriana FernandesWebsite: http://adrianafernandes.com.br
Psicóloga.CRP 04/39812 Apaixonada por livros. Nas horas vagas escrevo poesia.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos.

Topo