• Pesquisar
  • Abrir menu

Os 7 maiores erros que quase todo o investidor iniciante comete

Diversificar a carteira de investimentos sem dúvida alguma é a melhor estratégia para fazer o dinheiro trabalhar para você gerando renda extra. No entanto, o pouco conhecimento acerca do mercado financeiro leva as pessoas a conduzirem seus investimentos de maneira errada alcançando resultados bem abaixo da média.

Para te ajudar a não cometer erros que certamente fariam você perder muito dinheiro, elaboramos essa listinha com alguns dos mais corriqueiros cometidos por quem está iniciando no mundo dos investimentos financeiros.

Veja o que vamos abordar

1 - Não procurar por educação financeira de qualidade
2 - Perfil totalmente 'fora' da carteira de investimentos
3 - Uma carteira de investimento sem diversificação
4 - Não deixe de cuidar da galinha dos ovos de ouro
5 - Não utilizar a tecnologia disponível
6 - Não focar no longo prazo
7 - Não ter objetivos claros


1 - Não procurar por educação financeira de qualidade

Todos sabemos que o nível da educação financeira no setor de ensino brasileiro é péssima. E sendo o Brasil o paraíso dos juros altos, pelo menos até a bem pouco tempo, isso acabou deixando o investidor brasileiro mal acostumado, para dizer o mínimo, como nossos retornos em investimentos de renda fixa eram tão bons, simplesmente não buscávamos conhecimento sobre investimentos mais arriscados. Hoje porém, com toda a gama de conteúdo de qualidade sobre esse tema disponível na internet não há mais desculpas para não investirmos em papéis mais arrojados que podem nos dar retornos bem acima da inflação.

2 – Perfil totalmente 'fora' da carteira de investimentos

Conhecer o próprio perfil de investimento é tarefa prioritária antes de começar a investir, só assim você poderá ter a carteira devidamente alinhada com seus objetivos e com pré disposição ao risco. Carteiras em desarmonia com o perfil do investidor certamente afetam negativamente as decisões de fechamentos de operações em períodos difíceis.

3 – Uma carteira de investimento sem diversificação

Nunca, nunca coloque todos os ovos no mesmo cesto, você já ouviu isso, não? No mundo dos investimentos não pode ser diferente, concertar todos os recursos em poucos ativos pode te deixar engessado. Com uma carteira diversificada é possível reduzir riscos. Tente estruturar uma carteira o mais diversificada possível, dentro de uma perspectiva razoável, é claro, onde a relação risco x retorno seja a melhor possível. Dessa forma em períodos ruins você perde pouco e em períodos bons pode-se ganhar muito.

Veja Também:
Operações de curto prazo com robôs de investimento.
Invista dessa forma seja feliz.
O ano em que os brasileiros investiram trilhões.

4 – Não deixe de cuidar da galinha dos ovos de ouro

Mais importante ainda do que a própria diversificação é manter-se atento ao que está acontecendo com seu portfólio. Procure saber claramente quanto dele está sendo ocupado por determinada classe de ativo. Assim você poderá adequar os investimentos às mudanças do mercado e saber exatamente onde pode investir os rendimentos. Deixar sua carteira abandonada certamente pode custar muito dinheiro.

5 – Não utilizar a tecnologia disponível

Controle e acompanhamento fica muito difícil quando você diversifica os investimentos com classes diferentes de ativos alocados em muitas instituições financeiras. É preciso muito tempo e trabalho para logar em cada site, de cada corretora, pegar os dados e passar tudo para planilhas do Excel, mas isso é perfeitamente contornável se você aproveitar aplicativos que reúnem todos os investimentos num único lugar, isso resulta num controle muito melhor sobre as aplicações financeiras.

6 – Não focar no longo prazo

Bons investimentos são resultados de muita paciência e planejamento. Geralmente as estratégias de médio e longo prazos resultam em ganhos positivos, isso porque não é de um dia para o outro que grandes patrimônios são formados, nunca foi assim na história dos investimentos. Ficar vidrado na tela, analisando as oscilações do mercado costuma resultar em péssimas tomadas de decisão por parte dos investidores que ainda não desenvolveram o hábito de olhar no longo prazo. Sem falar que a alternância entre ativos resulta em maiores taxas de impostos e isso acarreta um efeito tremendamente negativo quando o negócio é usar juros compostos para fazer crescer o patrimônio.

7 – Não ter objetivos claros

Objetivos bem traçados, esse é o ponto de partida na hora de fazer o planejamento dos investimentos diversificados. Uma boa ideia seria ter uma reserva de oportunidade baseada em papéis de baixo risco como fundos DI, caso você tenha algum imprevisto no curto prazo. Já os fundos multimercados - contendo ativos de renda variável e renda fixa - podem ser mais adequados para seus objetivos de médio prazo. E para o longo prazo, você deixa os fundos de previdência. Não ter uma estratégia clara, com objetivos bem definidos certamente afetará a rentabilidade dos seus investimentos.

Receba GRÁTIS sugestões de investimentos em seu email todos os dias. 
Perfeito para quem quer iniciar no mercado financeiro ganhando dinheiro.  
CLIQUE AQUI PARA RECEBER.

 

 

MundoZ! Dinheiro
Author: MundoZ! Dinheiro
As informações de investimento apresentadas nesta página se destinam apenas para fins educacionais. Nós não oferecemos serviços de consultoria ou corretagem e nem recomendamos ou aconselhamos investidores a comprar ou vender qualquer tipo de ativo.