Vida e Saúde

A importância da empatia na vida da criança

Como a empatia pode ter tanta força? Creio que por fazer com que os filhos vejam os pais como aliados. (John Gottman)
Tempo de leitura: 3 minutos

Uma das qualidades da empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro. É ser solidário. Ter um sentimento acolhedor e compreensivo. Os pais têm um papel muito importante no ensino da empatia dentro do lar.

É no relacionamento entre pais e filhos  que se deve aproveitar o máximo para trabalhar e ensinar sentimentos de empatia.

Se uma criança é respeitada em seus sentimentos, acolhida, ela aprende a se ver como alguém importante e de valor, o que aumenta sua autoestima e autoconfiança.

Essa criança terá maior probabilidade de se tornar um adulto que saiba lidar com as próprias emoções e com as emoções do outro, sabendo respeitar e acolher quando alguém estiver passando por momentos difíceis.

A empatia traz diversos benefícios  para qualquer pessoa. Ela faz com que as crianças se tornem mais criativas, gentis, mais solidárias e preocupadas com o bem- estar do outro.

A empatia enriquece nossas relações tornando-as mais humanas e solidárias.

Crianças que tem sentimentos de empatia  tem a probabilidade de serem crianças mais saudáveis,com maior facilidade para resolver conflitos de maneira mais pacífica além de apresentar comportamentos menos agressivos.

A empatia torna as crianças mais conscientes dos seus sentimentos e dos sentimentos do outro, o que a permite avaliar como  deve agir e como essa reação pode ou não ser prejudicial ao outro.

A empatia faz com que os filhos vejam aos pais como aliados

Quando no relacionamento  entre pais e filhos há amor e respeito, as crianças passam a ver os pais como aliados. Um sentimento de confiança é gerado.

A criança precisa ter a certeza de que os pais a amam independente de qualquer coisa. Então, quando se sente segura, tem a confiança de se achegar aos pais e  compartilhar seus sentimentos, pois sabe que não será julgada, mas acolhida.

É importante entender que acolher os sentimentos de uma criança não significa que você concordará com tudo o que ela fizer.

O mau comportamento deve sempre ser corrigido, isso significa corrigir o comportamento, sem humilhar a criança.

A empatia não é um sentimento “fofo” ou da moda. É um sentimento que transforma pessoas.

Nos permite compreender e respeitar o outro nas suas dores e  diferenças.

 

Author: Adriana FernandesWebsite: http://adrianafernandes.com.br
Psicóloga.CRP 04/39812 Apaixonada por livros. Nas horas vagas escrevo poesia.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos.

Topo