Vida e Saúde

Entomofobia: Porque muitas pessoas tem tanto medo de insetos?

Você sabia que existem mais de 43.000 espécies de aranhas conhecidas. Mas que apenas umas 20 ou 30 podem realmente matar um ser humano?
Tempo de leitura: 5 minutos.
Entomofobia: Porque muitas pessoas tem tanto medo de insetos?

Se ver a foto de uma aranha já te causa um arrepio na espinha, você não está sozinho. Aracnofobia (ou medo de aranhas) é uma das fobias mais comuns, e a sociedade ocidental parece ter uma aversão coletiva a muitas coisas que considera horríveis: de insetos como baratas a miriápodes como as centopéias ou mesmo de um inofensivo peixinho dourado.

Embora alguns desses personagens invertebrados possam nos envenenar ou espalhar doenças, geralmente você pode eliminá-los com um golpe ou numa única pisada. Então, por que geralmente causam tanto terror?

A SOBREVIVÊNCIA DOS ANSIOSOS

Uma  teoria da psicologia evolucionista sustenta que nossos ansiosos ancestrais tiveram uma chance melhor de sobrevivência do que outras espécies intrépidas. Ou seja, quem enfia a cabeça em um ninho de abelhas em busca de mel, por exemplo, pode não viver para contar a história, ou não produzir filhos para herdar sua ousadia temerária. Aqueles que se aproximam com cautela, por outro lado, podem sair ilesos e 'cruzar' com outras pessoas cautelosas.

Então, ao longo de milhões de anos, os humanos podem ter desenvolvido uma predisposição à ansiedade em relação às abelhas, aranhas e outras criaturas ameaçadoras que conhecemos como insetos segundo, o Dr. Jeffrey Lockwood, entomologista e autor de 'The Infested Mind: Why Humans Fear, Hate and Love Insects' :

Claro, não existe nenhum gene para o medo das abelhas. Mas há evidências de que somos particularmente propensos a associar certos estímulos com perigo na forma de "aprendizado preparado", não muito diferente de como aprendemos a linguagem, por exemplo.

O que falta em tamanho aos insetos, eles compensam em outras qualidades que, como diz Lockwood, "trazem à tona muitos dos nossos piores medos e repulsa". Seu pequeno tamanho permite que eles se infiltrem em nossos corpos e espaços de vida, e eles são capazes de evitar nossos solavancos e passos com um deslizamento (ou vôo) rápido e errático. E embora muitos não possam nos envenenar o suficiente para nos matar (por exemplo, menos de 30 das mais de 43.000 espécies de aranhas são conhecidas por matar humanos), alguns, como as baratas, representam outros perigos.


Medos de todos os tipos


Menos de 30 das mais de 43.000 espécies de aranhas matam humanos.

Conforme relatado pela Organização Mundial de Saúde , as baratas podem espalhar germes causadores de doenças, pois se alimentam de fezes e também de alimentos consumidos pelos humanos. Além disso, carregam os ovos de vermes parasitas e podem causar reações alérgicas como dermatite, coceira, inchaço das pálpebras e problemas respiratórios graves.

E quando se trata de ferimentos, alergias ou doenças, um senso inato de "melhor prevenir do que remediar" pode ajudar a explicar por que alguns de nós dão um salto quando vemos qualquer movimento leve que poderia significar perigo.


OS MEDOS DE TODOS OS TIPOS

No entanto, há uma diferença entre simplesmente pensar que os insetos são nojentos e realmente ter medo deles. Como observa a Dra. Jenny Yip, psicóloga licenciada e fundadora do Renewed Freedom Center em Los Angeles:



"Você pode dizer se alguém tem fobia de insetos procurando insetos, tendo medo de insetos ou evitando-os a todo custo."

Se você é daqueles que se preocupa em verificar cuidadosamente os cantos e fendas toda vez que entrar em uma sala para ter certeza de não ver um intruso de muitas patas, você pode ter entomofobia (medo de insetos). Às vezes, o salto de "Tenho medo de insetos" para "Tenho muuuito medo de insetos" ocorre porque você teve uma experiência ruim no passado, ou aprendeu, por meio de ensino direto ou simplesmente por observação, a temê-los. De acordo com o Dr. Lockwood:

Talvez sua avó tenha sofrido uma forte picada e ensinado a sua mãe que as abelhas são criaturas terríveis, capazes de levar à morte. A menos que sua mãe tivesse boas evidências ou experiência para ignorar essa mensagem dos pais, ela certamente se tornou uma adulta medrosa. E quando ela 'ganhou' você, é altamente provável que tenha lhe transmitido esta mensagem terrível ... e assim por diante.

Lockwood acrescenta que as franquias de mídia e entretenimento também carregam mensagens assustadoras sobre os insetos. Além de borboletas, joaninhas e alguns outros que consideramos inofensivos, fascinantes, úteis e / ou bonitos, a maioria das criaturas tem uma má reputação na tela. Entre programas como Fear Factor Moments, filmes dos anos 90 como Arachnophobia e todos aqueles comerciais inovadores para controle de pragas, nossa repulsa é continuamente reforçada.

Essas representações refletem uma mudança social ocidental de comunidades rurais anteriores que eram capazes de diferenciar entre insetos perigosos e benéficos, e até mesmo valorizavam alguns como fontes de alimento. Ao contrário do que acontece com as comunidades urbanas de hoje, obcecadas por limpeza.

Na opinião do Dr. Lockwood:

"Doenças, incluindo aquelas transmitidas por insetos, cobraram um grande tributo nas sociedades ocidentais durante séculos. Portanto, generalizamos que qualquer inseto é sujo e, vivendo em cidades, não há muitas desvantagens em fazer determinações de 'falso positivo' desse tipo."



COMEÇANDO A ENFRENTAR SEUS MEDOS

Mas evitar insetos a todo custo não é uma maneira eficaz de lidar com a entomofobia. Na verdade, você pode acabar expandindo-o acidentalmente. Com o tempo, o medo de aranhas, por exemplo, pode se generalizar para outros insetos, como insetos voadores. Em vez disso, os especialistas recomendam a terapia de exposição, na qual você encontra o inseto de uma maneira muito direta e se esforça para enfrentá-lo "cara a cara".

"Evitar insetos a todo custo não é uma forma eficaz de lidar com a entomofobia."


A ideia é começar vendo fotos de insetos, vídeos de insetos, indo a lugares onde os insetos podem estar, interagindo com um inseto de brinquedo e, por fim, interagindo com o inseto real.

Se você quiser se livrar da fobia de insetos, um psicólogo clínico pode ajudá-lo a estabelecer uma progressão semelhante. E se você não tem exatamente medo de insetos, mas ainda quer dispensar seus sentimentos ruins em relação a eles, você sempre pode escolher um filme positivo sobre insetos para sua próxima noite de cinema, por exemplo, Bugs: A Miniature Adventure (1998) ,  James and the Giant Peach (1996) ou um mais moderno como Maya the Bee (2014).

Vida e Saúde
Author: Vida e Saúde
Se você gostou do nosso artigo curta, compartilhe com seus amigos. Isso nos ajuda a continuar criando matérias interessantes e conteúdos incríveis para nossos leitores.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos.

Topo