Tecnologia

5G chega ao Brasil como DSS

Brasil é o terceiro país da América do Sul a ter uma rede 5G. Tecnologia oferece maior velocidade mas ainda não é a versão "definitiva" do 5G.
Tempo de leitura: 4 minutos

Plano 5G DSS da Claro, tecnologia de transição da quarta para a quinta geração de telefonia móvel, chegará antes às cidades do Rio de Janeiro e São Paulo já na próxima terça-feira (14). O anúncio foi feito nesta quarta-feira (8) pela empresa.

O 5G DSS - Compartilhamento Dinâmico de Espectro - deve ser fornecido em parceria com a operadora sueca Ericsson. A Claro fará o compartilhamento das frequências que já estão em funcionamento para oferecer sinal de internet até 12 vezes mais rápida do que o 4G atual.

Será preciso ter um smartphone compatível com a nova rede, o problema é que poucos modelos compatíveis estão sendo vendidos no exterior e, entre os smartphomes disponíveis no Brasil, somente o Motorola Edge e Edge+, que foram lançados na última semana, estão preparados para a tecnologia. O preço já parece ser a primeira barreira para a popularização do 5G no Brasil, já que o mais barato deles custa R$ 5.499,00.

RELACIONADO: Motorola Edge+ compatível com 5G

A iniciativa da Claro é o primeiro passo para a implantação do 5G no pais.

Sendo uma tecnologia que oferece maior velocidade e algumas das funcionalidades pretendidas pela quinta geração de telefonia móvel, embora ainda não se possa considerar este serviço como versão "definitiva" do 5G.

O 5G DSS é resultado de alguns progressos recentes:

Em novembro de 2018, a Anatel ampliou o limite das faixas de frequência que cada operadora poderia usar numa mesma cidade. Em março de 2019, a America Movil (controladora da Claro) anunciou a compra da Nextel, negócio que foi aprovado pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) em dezembro do mesmo ano. Com isso, a Claro passou a operar também as faixas da frequência da Nextel, como 1,8 GHz e 2,1 GHz.

Em junho deste ano, equipamentos 5G foram autorizados no Brasil depois de uma atualização de exigências técnicas da Superintendência de Outorgas e Recursos, braço da Anatel.

Em resumo, as faixas que a Claro recebeu da Nextel agora são usadas para "inflar" seu espectro de frequências para o 5G DSS, que pode ser considerado uma transição do 4G para o 5G. Tecnologia capaz de alternar as frequências dinamicamente para obter mais velocidade de conexão.

A solução implementada pela Claro também foi usada pelas operadoras estrangeiras.

A tecnologia DSS possibilitou que a americana AT&T expandisse, no final de junho, a cobertura do 5G numa área com cerca de 160 milhões de pessoas.

A questão é que apesar da iniciativa da Claro, o 5G não é apenas aumento de velocidade. Seu celular terá internet mais rápida, mas a rede DSS ainda não vai resolver outras situações previstas para o 5G. O verdadeiro 5G deve resolver problemas de falta de recursos das redes usadas hoje para as aplicações de IoT - internet das coisas -, indústria 4.0 e Big Data.

O 5G usará espectro de bandas baixas, médias e altas.

O DSS é uma forma de acelerar o acesso ao espectro de bandas baixas e médias que já estão em concessão, mas não deve eliminar a necessidade de que se outorgue mais espectro para potencializar o 5G.

Outra questão técnica do 5G ausente no DSS é a baixa latência, que é o tempo de reação entre um pacote de dados ser enviado para a rede e voltar ao aparelho, isso é mais um indicador de qualidade de conexão do que de velocidade. Isso é importante para que sistemas conectados possam ser controlados de forma remota quase sem atraso, como é o casos dos carros autônomos.

RELACIONADO: Samsung Galaxy M31, super bateria e cinco câmeras por R$ 1.999,00

Enquanto o leilão não chega, a Claro poderá alternar a utilização da mesma porção de espectro e permitir conectividade 4G e 5G, quando esta última finalmente funcionar no Brasil. Sendo que o 5G DSS deverá coexistir com as redes exclusivas de 5G, no Brasil pós-leilão assim como no mundo todo.

O DSS é um ponto de partida para o 5G, ou um complemento ao que começou a ser oferecido no 3,5 GHz ou outras faixas de radiofrequência.

Mas é certo que uma rede de 5G DSS não é capaz de entregar todo o potencial da quinta geração de internet móvel. O Brasil é o terceiro país da América do Sul a ter uma rede 5G implantada. Em abril de 2019, o Uruguai, através da estatal Antel com a tecnologia da Nokia, foi o primeiro país a lançar o 5G no continente, sendo seguido pelo Suriname em dezembro.

Trinidad e Tobago, Canadá e Estados Unidos (que incluiu as Ilhas Virgens Americanas e Porto Rico, são outros países da América do Norte, Central e Caribe onde serviços similares já estão sendo oferecidos.

 

 ...

Tags: Plano 5G DSS da Claro, telefonia 5G DSS, celular 5G DSS, redes 5G DSS, smartphone 5G DSS, 5G DSS - tecnologia 5G DSS 

MundoZ! Tecnologia
Author: MundoZ! Tecnologia
Se você gostou do nosso artigo curta, compartilhe com seus amigos. Isso nos ajuda a continuar criando matérias interessantes e conteúdos incríveis para nossos leitores.

Topo