Cinema

Daniel Craig enfrenta o supervilão Rami Malek em Sem Tempo para Morrer, seu último filme como James Bond

Conheça um pouco dos bastidores da 25ª aventura de 007. Alerta de spoilers.
Tempo de leitura: 7 minutos.
Sem Tempo para Morrer, seu último filme como James Bond

O ator, vestindo um smoking, está filmando uma sequência de ação intrincadamente coreografada para seu quinto filme como James Bond, 'Sem Tempo para Morrer', dirigido por Cary Joji Fukunaga, no famoso Pinewood Studios da Grã-Bretanha.

Este 'set' acontece em um hotel em Havana onde o agente do MI6 e Paloma (Ana de Armas), uma agente da CIA, estão lutando contra membros da sinistra organização secreta SPECTRO.

Nesta tarde de outubro, Craig deve pegar uma arma lançada para o ar por um capanga da SPECTRO, ferido;

- Abrace a 'também armada' Ana De Armas;
- Finja disparar a arma;
- Circule em volta do seu coadjuvante;
- Finja disparar a arma novamente;
- E, finalmente, se desvencilhe da atriz para que seus personagens possam encontrar abrigo atrás de um par de pilares.

Para um observador comum, tudo isso parece espetacularmente difícil, mas está claro que a parte mais complicada para Craig é realmente pegar a arma. O ator finalmente consegue agarrar a arma no ar, mas então ele se atrapalha, arruinando toda a tomada. O rosto famoso do britânico desmorona em uma expressão de desgosto e raiva enquanto ele sai da cena.

“Eu me martirizava demais por causa dessas coisas”, Craig, 51, disse alguns meses mais tarde em Nova York, no dia de sua foto para a capa do EW. “E, na verdade, a única maneira de acertar é justamente relaxar. Depois que relaxei, funcionou muito bem.”


Sem Tempo para Morrer, cenários exóticos e orçamento alto

Os filmes de James Bond são sempre grandes e desafiadores; caríssimos, produções cheias de dublês que rotineiramente são filmadas em uma variedade de locações exóticas e que devem passar uma ideia de competição entre os atores e.

Mas este 25º episódio da série - que Craig jura que será a sua última - tem tido poucas oportunidades para relaxar.

- Novo pôster de "Sem tempo para morrer" e a última data de lançamento de 2021
- Papai JamesBond em 'No time to Die'

Mas por que tanto estresse? O projeto começou com um diretor e roteirista completamente diferente, enquanto sua estrela (Craig) precisou de uma cirurgia depois de ser gravemente ferida no set.

Este também é o primeiro filme de Bond a ser lançado desde o advento da era #MeToo, deixando o personagem mulherengo de 007, deslocado e sendo alvo de críticas dizendo que ele está em descompasso com os novos tempos.

Quando a EW sugeriu a Fukunaga que entrasse no projeto deve ter sido para ele como pular de um trem em movimento e imediatamente tentar controlá-lo, e o cineasta se opõe a um cenário ainda mais perigoso.

“Seria como pular nas rodas do trem antes mesmo de os trilhos estarem lá”, diz ele. “E você está construindo o motor enquanto ele se dirige rumo a um penhasco.”



Daniel Craig não queria fazer outro James Bond


Houve um tempo em que o maior obstáculo para Daniel Craig completar com sucesso seu quinto filme de James Bond era justamente Daniel Craig. Pouco antes do lançamento de Spectre de 2015, ele disse à 'Time Out London' que “Se eu fizesse outro filme de Bond, seria apenas pelo dinheiro”.

Supondo que Craig não esteja apenas aparecendo em 'Sem Tempo para Morrer' apenas pelo dinheiro - o que parece muito improvável, uma vez em que sua família também tem a renda de sua esposa, também estrela de cinema, Rachel Weisz - o que o fez mudar de ideia?

“Terminei aquele filme com uma perna quebrada”, diz o ator, que passou por uma cirurgia artroscópica depois de machucar o joelho ao gravar uma cena de luta com a co-estrela de Spectre, Dave Bautista. “Tive que me questionar: eu era fisicamente capaz de fazer [outra sequência] ou QUERIA fazer outra? Porque ligar para sua esposa dizendo 'Eu quebrei minha perna' não é muito agradável. ”

Por fim, Craig decidiu que estava à altura do desafio físico de outro Bond, com o incentivo da produtora de longa data da franquia, Barbara Broccoli.

“Ele sentiu no final do último filme que tinha acabado”, explica ela. “Eu disse a ele: 'Acho que não, acho que ainda há mais da história de seu Bond para contar'. Felizmente, ele concordou com isso.”



Sequência de 007 fica sem diretor


Em 25 de maio de 2018, Broccoli e o produtor Michael G. Wilson anunciaram que Craig voltaria à série com direção de Danny Boyle e roteiro de John Hodge, que já havia colaborado com Boyle em vários outros filmes, incluindo Trainspotting.

Boyle parecia uma escolha acertada, dados seus sucessos comerciais e experiência em supervisionar a cerimônia de abertura das Olimpíadas de Londres de 2012, que incluiu um segmento gravado com Craig caracterizado como Bond e a Rainha Elizabeth II da vida real.

Mas naquele mês de agosto, Craig, Broccoli e Wilson anunciaram que Boyle havia saído do projeto por causa de "diferenças criativas".

De acordo com um relatório do jornal inglês 'The Sun', Boyle não gostou da ideia de Broccoli e Craig de que a versão do ator de Bond fosse morta, embora um rumor subsequente sugerisse que era o diretor que queria acabar com a versão de Craig como 007.

“Não se tratava de nada específico”, diz Broccoli. “O filme que ele queria fazer [e] o filme que queríamos fazer não eram o mesmo filme.” Craig é igualmente diplomático: “Sou um grande fã de Danny e adoraria trabalhar com ele. Não deu certo. Acontece o tempo todo nos filmes. É que, em um filme de Bond, tudo se torna um grande evento.”



Boyle não respondeu ao pedido de comentário de EW, mas disse:

“O que estávamos fazendo era bom. Mas obviamente não era o que eles queriam.”


Broccoli admite que ela e Wilson consideraram encerrar a produção inteiramente após a saída de Boyle. Em vez disso, eles se encontraram com Fukunaga, cujos créditos incluem Bestas sem País (Beasts of No Nation) de 2015 e True Detective da HBO, e que foi um dos cineastas que os produtores consideraram antes de contratar Boyle.

“Cary não estava disponível originalmente”, diz Broccoli. “Mas ele se tornou disponível. Ele estava muito animado para se juntar a nós e então continuamos. ”


Fukunaga trabalhou em um novo roteiro em colaboração com os roteiristas veteranos de Bond, Neal Purvis e Robert Wade, bem como Scott Z. Burns (O Ultimto Bourne). Na primavera de 2019, a estrela criadora de Fleabag, Phoebe Waller-Bridge, também contribuiu para o roteiro por recomendação de Craig; o ator admirou sua escrita sobre Killing Eve.

“Ela é a melhor escritora que existe”, diz ele.


Craig rejeitou anteriormente os rumores de que Waller-Bridge foi simplesmente contratada para dar corpo aos papéis femininos do filme, dizendo a um repórter do 'The Sunday Times' que isso era "uma porra ridícula".


O vilão de Sem Tempo para Morrer


Rami Malek, que interpreta o vilão do filme, Safin, confirma que Waller-Bridge teve uma contribuição considerável sobre seu personagem.

“Ela teve um grande impacto sobre o que eu estava fazendo”, diz a estrela de Bohemian Rhapsody. “Eu tinha longas conversas por telefone com ela, dando-lhe o contexto sobre o que estávamos essencialmente procurando nas cenas, e ela pegava as coisas incrivelmente rápido. Nós a conhecemos como uma escritora muito espirituosa e engraçada, mas ela também tem um talento especial para o drama e a tensão. ”


Em uma entrevista à BBC em novembro passado, Waller-Bridge disse que não foi contratada para lidar com as atitudes misóginas de James Bond porque os produtores "já estavam fazendo isso, eles mesmos".

Um novo James Bond


Broccoli insiste que o espião de Craig é adequado para a era do #MeToo.

“Ele evoluiu, como os homens estão evoluindo, espera-se”, diz a produtora. “Daniel trouxe muita humanidade para o papel e para seus relacionamentos no filme. Ele tem vulnerabilidades. Ele é muito mais do século 21”.


Bond também terá uma parceira fixa desta vez na forma de uma agente dupla chamada Nomi, interpretada por Lashana Lynch (Capitã Marvel).

“Ela é uma mulher trabalhadora e obstinada”, diz Lynch, sobre sua personagem. Em julho do ano passado, a pressão arterial dos fãs tradicionais de James Bond disparou quando o jornal 'Daily Mail' informou que o personagem de Lynch iria, de fato, substituir Bond como “007”.


A “notícia” tornou-se uma grande história para o deleite e aborrecimento de Broccoli. “As pessoas escrevem essas teorias sem saber”, diz ela. “Mas estamos sempre felizes que as pessoas estejam interessadas no que está acontecendo em nosso mundo.” De Armas (que também co-estrelou com Craig em Knives Out) confirma que sua personagem Paloma também não é uma donzela em perigo. “Ela é uma mulher forte, com certeza”, diz a atriz de 31 anos.


Nova data de lançamento de Sem Tempo para Morrer


O 25º filme de Bond estava inicialmente programado para sair no final de 2019, mas a troca de diretores levou os produtores a adiar a data de lançamento para fevereiro de 2020 e depois para abril.

Com o roteiro inacabado e o início da produção se aproximando, Fukunaga estava sob pressão. Mesmo assim, o diretor não tinha intenção de apressar as coisas.

“Cary é mais roteirista do que Danny e está super interessado em garantir que cada palavra seja trabalhada e correta”, diz o desenhista de produção Mark Tildesley, originalmente contratado por Boyle. “Demorou muito mais do que imaginávamos.” Diz Fukunaga: “A pressa desperdiça. Há muitas pessoas ao nosso redor que nos pressionam para ir mais rápido, mas temos que fazer isso da maneira certa ”.


007 com novo enredo

O enredo reformulado reintroduz o espião britânico algum tempo depois que ele deixou o mundo da espionagem para trás no final de Spectre para começar uma nova vida com a psicóloga francesa de Léa Seydoux, Madeleine Swann.

“Ele decidiu sair com ela e tentar levar uma vida normal”, diz o produtor. “E, claro, nós fizemos um buraco completamente no início disso. Ele começa uma jornada romântica com Madeleine e então acredita que foi traído por ela.” Seydoux acrescenta: “Quando isso acontece! Tudo desmorona.”


Bond é então atraído de volta ao jogo de espionagem por seu velho amigo da CIA, Felix Leiter (Jeffrey Wright), que lhe pede ajuda para resgatar um cientista sequestrado (David Dencik de 'Top of the Lake').

Isso leva Bond a Cuba e à trilha do misterioso Safin de Malek. “Ele é realmente um cara mau”, diz Broccoli sobre o vilão. No trailer do filme, Safin também parece ter cicatrizes no rosto.

“Vamos apenas dizer que existem alguns desafios imensos que [ele] enfrentou em sua vida”, diz Malek.


Além de Bond, Swann e Leiter, outros personagens que retornaram incluem Ralph Fiennes o 'M', Naomie Harris como a 'MoneyPenny', Ben Whishaw o 'Q', Rory Kinnear como 'Tanner' e Christoph Waltz de SPECTRO, o chefão Ernst Stavro Blofeld, cuja vida Bond poupou no final do filme. “Blofeld está na prisão de Belmarsh”, diz Broccoli. “[Mas] ele está realmente se comunicando com os agentes da SPECTRO.”


Sem Tempo para Morrer, filmagens

As filmagens de 'Sem Tempo para Morrer' começaram no final de abril de 2019 na Jamaica. A ilha tem um significado especial para a franquia 007: foi aqui que o autor de Bond, Ian Fleming, começou a escrever o romance Goldeneye, além de que partes de 'Dr. No' e 'Viva e Deixe Morrer' (Live and Let Die) também foram filmadas na ilha.


Daniel Craig se fere durante as filmagens

Mas o trem de Fukunaga ameaçou sair dos trilhos quando Craig se feriu durante as filmagens.

“Eu estava descendo por uma doca flutuante e estava molhada, escorreguei, caí e meu tornozelo explodiu”, diz Craig. “Infelizmente, já estive na mesma situação e conheço a sensação de uma ruptura do tendão.


A lesão de Craig exigiu cirurgia e uma reestruturação do cronograma de filmagem para que o ator pudesse se recuperar.

“Eu tenho um ótimo cirurgião em Londres que disse, '[Faça esta operação] e você estará pronto para correr em 10 semanas.' Mas você sabe, 10 semanas às vezes é a duração da gravação inteira de um filme. Mas não um filme de James Bond. Numa produção de Bond isso é apenas uma pequena parte. Então eu pensei, 'Ok, vamos fazer isso.' E eu estava de volta ao trabalho em quinze dias, e em 10 semanas eu estava me jogando como um idiota novamente.”


Fim das filmagens de 007

Em Nova York em dezembro passado, quase dois meses após o final das gravações de 'Sem Tempo para Morrer', Broccoli estava tranquila. Claro, em breve ela e Wilson terão que começar a considerar seriamente quem irá substituir Daniel Craig como James Bond.

Por enquanto, a produtora está feliz em adiar essa tarefa. “Ainda temos muito que fazer para terminar esta sequência, para acertar, então estamos realmente nos concentrando nisso”, diz ela. “Eu estou evitando, para ser honesta, sobre substituir Daniel. Eu realmente não posso lidar com isso agora.”


...

MundoZ! Cinema
Author: MundoZ! Cinema
Se você gostou do nosso artigo curta, compartilhe com seus amigos. Isso nos ajuda a continuar criando matérias interessantes e conteúdos incríveis para nossos leitores.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos.

Topo