• Pesquisar
  • Abrir menu

Charlize Theron diz que 'se sentiu ameaçada' por Tom Hardy nas filmagens de Mad Max

As relações entre Theron e Hardy se deterioraram muito à medida que as filmagens progrediam e a trama exigia que eles se aproximassem.
Tempo de leitura: 5 minutos
Charlize Theron e Tom Hardy nas filmagens de Mad Max

Mais detalhes da animosidade entre Charlize Theron e Tom Hardy foram detalhados em um novo livro sobre a produção do blockbuster de ação de George Miller filmado em 2015, Mad Max: Estrada da Fúria.

As estrelas eram conhecidas por terem um relacionamento frio, gelado na verdade, durante as longas filmagens no deserto da Namíbia, mas o novo livro de Kyle Buchanan Blood, Sweat & Chrome: The Wild and True Story of Mad Max: Fury Road -  sugere que Theron se sentiu suficientemente ameaçada a ponto de exigir proteção contra um Hardy ‘agressivo’.

Hardy estrelou como o protagonista do filme, interpretado por Mel Gibson na trilogia original. Theron era a recém-chegada Imperatriz Furiosa, um tenente do exército do vilão da estória - Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne), que se rebela contra seu líder para ajudar Max enquanto tenta salvar um grupo de mulheres.

Falando com Buchanan, Theron e outros membros da equipe alegam um certo comportamento não profissional por parte de Hardy, incluindo atrasos repetitivos, fazendo com que seus colegas de trabalho esperassem por horas no set de filmagem.

Só pra se ter uma ideia, houve uma ocasião em que Hardy deveria estar no set às 8h, junto com o resto do elenco e da equipe, que incluía Charlize Theron, apesar de os produtores terem feito um “pedido especial” para Hardy ser pontual, ele se atrasou mais de três horas, período em que Theron permaneceu em posição, pronta para começar a filmar. 

“Ela realmente ia fazer um ponto”, lembrou o operador de câmera Mark Goellnicht. “Ela não foi ao banheiro, não fez nada. Ela apenas sentou-se no equipamento – cenográfico - de guerra.”

Quando Hardy finalmente chegou, Theron perguntou a Hardy:

“Quão desrespeitoso você é?” e disse que os produtores deveriam “multar a porra do canalha em cem mil dólares por cada minuto que ele atrasasse as filmagens”.

Hardy respondeu “caminhando até ela” e dizendo:

“O que você me disse?” Goellnicht disse que Hardy parecia “bastante agressivo” e que Theron “realmente se sentiu ameaçada”.

“Esse foi o ponto de virada, porque então ela disse: 'Quero ter proteção enquanto estiver filmando'.”

Theron acrescentou:

 “Chegou a um ponto em que estava meio fora de controle, e havia uma sensação de que talvez enviar uma produtora mulher pudesse equalizar um pouco disso, porque eu não me sentia segura.”

“Não quero dar desculpas por mau comportamento, mas foi uma filmagem difícil. Agora, eu tenho uma perspectiva muito clara sobre o que aconteceu. Acho que não tive essa clareza quando estávamos fazendo o filme. Eu estava em modo de sobrevivência; Eu estava realmente com medo.”

No entanto, a produtora designada para Theron, Denise Di Novi, foi impedida de entrar no set pelo produtor Doug Mitchell, o que significa que Theron “ainda se sentia bem sozinha e desprotegida” no set.

 “Você entende as necessidades de um diretor que quer proteger seu set, mas quando o empurrão chega e as coisas ficam fora de controle, você tem que poder pensar sobre isso em um sentido mais amplo”, continuou Theron. “É aí que poderíamos ter feito melhor, se George confiasse que ninguém poderia ferrar com seu trabalho.”

As ações de Miller levaram a “várias semanas naquele filme em que eu não saberia o que aconteceria, e isso não é uma coisa boa de se sentir quando você está no seu trabalho. Foi um pouco como andar sobre gelo fino.”

Miller disse que se sentiu “decepcionado com o processo” e acrescentou: “Olhando para trás, se eu tivesse que fazer isso de novo, provavelmente estaria mais atento”.

Os colaboradores do livro de Buchanan concordam amplamente que o atrito entre Theron e Hardy pode ter ajudado perversamente a tensão na tela, mas foi em grande parte produto da teimosia de Hardy.

O assistente de câmera Ricky Schamburg chamou Hardy de "muito provocativo" e disse que Charlize Theron foi o oposto disso, enquanto a assistente de direção Samantha McGrady chamou Theron de "uma pessoa muito fácil de lidar".

“Cara, caralho, ficou claro que eles dois se odiavam”, disse o editor J Houston Yang. “Eles não queriam se tocar, não queriam olhar um para o outro, não se encaravam se a câmera não estivesse rodando ativamente.”

A co-estrela Nicholas Hoult comparou a atmosfera no set a como estar “nas suas férias de verão com seus pais discutindo o  tempo todo”; uma comparação com a qual Charlize Theron concordou: “Foi horrível! Não deveríamos ter feito isso; deveríamos ter agido melhor. Eu admito isso.”

Hardy respondeu dizendo que “havia muita pressão de todos os lados”.

“A pressão sobre nós dois era esmagadora às vezes. O que ela precisava era de um parceiro melhor, talvez mais experiente do que eu. Isso é algo que não pode ser fabricado.”

As relações entre Theron e Hardy se deterioraram muito à medida que as filmagens progrediam e a trama exigia que a dupla se aproximasse, com Goellnicht creditando a mudança a Hardy sendo “um ator tão metódico que acho que ele interpretou o arco do personagem no sentido literal”.

O filme de Miller ganhou seis prêmios no Oscar 2016. Um outro filme da série explorará a história de fundo de Furiosa com Anya Taylor-Joy assumindo o papel no lugar de Charlize Theron.

 

...

MundoZ! Cinema
Author: MundoZ! Cinema
Se você gostou do nosso artigo curta, compartilhe com seus amigos. Isso nos ajuda a continuar criando matérias interessantes e conteúdos incríveis para nossos leitores.